Menu de Categorias

Postado por em 10/07 em Empoderamento | 0 comentários

INSTITUTO ODARA REALIZA, JUNTO A PARCEIRAS, A 5ª EDIÇÃO DO JULHO DAS PRETAS

card_programacao_julho

 

A ativista e filósofa Angela Davis está entre as diversas feministas negras presentes nas atividades dos dias 25 e 26 de julho

Por Alane Reis

O Julho das Pretas, agenda comum de intervenção do movimento de mulheres negras em homenagem ao mês da mulher negra latino americana e caribenha, chega a sua 5ª edição. O Odara – Instituto da Mulher Negra, organização que provocou a criação Do Julho, além de fortalecer e apoiar as atividades desenvolvidas por diversos coletivos e organizações de mulheres negras em toda Região Nordeste, sempre realiza sua própria atividade, que este ano cai nos dias 25 e 26 de julho.

A abertura oficial das atividades do Instituto Odara será a Conferência “Angela Davis: Atravessando o Tempo e Construindo o Futuro da Luta Contra o Racismo”, dia 25, às 18h, no auditório da Reitoria da UFBA, no bairro do Canela, em Salvador. Na ocasião, a ativista, filósofa e feminista negra estadunidense, falará sobre suas percepções sobre a luta das mulheres e do povo negro nas últimas décadas, e o que esperar do futuro. A atividade é organizada em parceria entre o Odara, Coletivo Angela Davis, Núcleo de Estudos Interdisciplinar da Mulher (NEIM), UFBA e UFRB.

No dia seguinte, dia 26 de julho, o Instituto Odara convidar mulheres negras de todas as idades para aprofundar e aproximar os debates. Na agenda, o compromisso são os diálogos “Mulheres Negras transversais do Tempo: Negras Jovens Enfrentando o Racismo, a Violência e Pelo Bem Viver”, que acontece das 9h às 18h, na Faculdade de Economia da UFBA, na Piedade. Objetivo do espaço é refletir coletivamente e sistematizar sobre as estratégias construídas pelas negras jovens para enfrentar o racismo e o sexismo, e promover os direitos das pessoas negras ao longo da história. Os espaços da roda de diálogos está sujeito a lotação, as inscrições para cada roda serão abertas na próxima segunda-feira (10).

Ainda no dia 26, quando terminar os diálogos, é a hora do Sarau das Pretas, organizado pelo Instituto Odara e pelo Slam das Minas Ba, também na faculdade de economia, até ás 18h. O encerramento cultural das atividades contará com apresentação de várias poetizas negras da cidade de Salvador, e artistas de outras linguagens como música e artes plásticas. No mesmo local, durante todo o dia, acontecerá exposição de empreendedoras negras.

Coletivo Slam das Minas Ba, parceiras do Odara, comanda a noite cultural de encerramento das atividades dia 26 de julho.

Coletivo Slam das Minas Ba, parceiras do Odara, comanda a noite cultural de encerramento das atividades dia 26 de julho.

Para o Instituo Odara, o Julho das Pretas anuncia para a sociedade o pensamento das mulheres negras, a forma como olhamos o mundo, como construímos caminhos de transformação da sociedade. “Se a sociedade racista e sexista invisibiliza a morte e vida de nós, mulheres negras, em julho ela é obrigada a encontrar e enxergar nossas vozes, protagonismo e denuncias. A partir desta agenda podemos perceber a partir das atividades como somos muitas e como somos uma grande força politica”, afirma Naiara Leite, coordenadora de comunicação do Odara

 

Serviço: Atividades do Odara Instituto da Mulher Negra no #JulhoDasPretas

Quando: 25 e 26 de julho

Onde: Reitoria da UFBA (Canela), às 18h / Escola de Economia da UFBA (Piedade), das 9 às 18h

GRATUITO

Comments

comments