“ENTRE O RIO E A PRAÇA”, A ESCRITORA CACHOEIRANA TIANALVA SILVA LANÇA SEU PRIMEIRO LIVRO PARALELO A FLICA 2018



Publicado em: 09 de out de 2018

Tic tac tic tac fazia o relógio enorme na parede da sala

risadas histéricas

crianças correndo, sorrisos

som de vidro quebrando

maridos ralhando com as esposas

som de telefone tocando

som de saltos no assoalho

buzinas de carro lá fora

o choro da adolescente na sacada

Nada disso incomodava mais

que a indiferença sobre aquele velho

na cadeira de rodas, quase cego

que a tudo observava

– Indiferença (Tianalva Silva)

Quem mora ou passeia com frequência em Cachoeira e senta pra tomar uma na Praça Vinte e Cinco de Junho, com certeza conhece Tianalva Silva, mulher negra cachoeirana, que trabalha há anos na praça e sempre tem um caso e um dedo de prosa agradável para compartilhar. Tianalva é escritora e lança seu primeiro livro “Entre o Rio e a Praça”, na próxima sexta-feira (12), às 18h, na sede da ONG Casa de Barro, Rua Ana Nary numero 16, em Cachoeira, paralelo a programação da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica). O evento também contará com a exposição das aquarelas da artista Annie Ganzala.

O livro reúne poemas e crônicas, onde diferentes tipos de pessoas, personalidades e realidades estão todos expostos. A escritora traz as feridas do cotidiano, o que se vê nas ruas da cidade, suas poéticas e angústias. Sua narrativa mistura crônicas reconvexas – local e mundial, ficção e poesia.

A autora Marinalva Silva ganhou o apelido carinhoso “Tia Nalva” dos estudantes do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (CAHL – UFRB). Daí então, ela assumiu para si o apelido que virou nome Tianalva, com o qual assina o livro. Suas crônicas, feitas em formas de diário numa agenda antiga, é uma miscelânea de textos recentes e os contos e poemas antigos que foram saindo da gaveta, alguns amigos apoiaram e a ideia foi tomando corpo.

 

SERVIÇO:

O quê: Lançamento do Livro “Entre o Rio e a Praça”, de Tianalva Silva, durante a FLICA.

Quando: Sexta-feira, 12 de Outubro, às 18h

Onde: Casa de Barro, na Rua Ana Nary numero 16 , em Cachoeira,

Valor: Gratuito


Articulação de Negras Jovens realiza atividade em Salvador



Publicado em: 02 de out de 2018

No dia 06 de outubro, das 10h às 12h, no Dique do Tororó, a Articulação Nacional de Negras Jovens Feministas da Bahia (ANJF\BA) realizará encontro com negras jovens de Salvador. A ação é aberta e faz parte das ações formativas e de mobilização da ANJF.

A ANJF foi criada em setembro de 2017, durante o II Encontro Nacional de Negras Jovens Feministas (II ENJF), realizado em Capela do Alto\SP. A Articulação é composta por negras jovens ativistas das diferentes regiões do país.

 


Boletim Odara (Julho\Agosto)



Publicado em: 02 de out de 2018

Olá companheiras e companheiros!

A radicalidade, a irreverência, os gritos de luta, força e resistência definiram a 6ª edição do Julho das Pretas na Bahia. Com uma programação extensa que atravessou os meses de julho – marcado pelo dia 25 de julho: Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha e dia nacional de Tereza de Benguela, e ocupou quase todo o mês de agosto, reafirmando a importância da luta política das mulheres negras.

Neste ano, o Odara – Instituto da Mulher Negra, idealizadora do Julho das Pretas, realizou atividades centradas no debate do enfrentamento ao racismo e do bem viver para as mulheres negras. Com o objetivo de reafirmar as estratégias de resistência na luta e de provocar amplo debate em torno da conjuntura política, como: os 130 anos da falsa Abolição da Escravatura; 30 anos do primeiro Encontro Nacional de Mulheres; 30 anos da Constituição Federal; o aumento significativo do feminicídio de mulheres negras e o extermínio da juventude negra.

Clique aqui Boletim ODARA


Lígia Margarida fala sobre o Julho Das Pretas

Histórico do Julho Das Pretas


Publicado em: 15 de jun de 2018

Lígia Margarida, da Sociedade Protetora dos Desvalidos (SPD) fala do histórico do Julho Das Pretas, e da importância do Julho deste ano.


Entrevista concedida pelo Odara ao Portal Correio Nagô

Histórico do Julho Das Pretas


Publicado em: 05 de jun de 2018

Entrevista concedida pela coordenadora executiva do Odara – Instituto da Mulher Negra, Valdecir Nascimento, ao Portal Correio Nagô. Valdecir fala do surgimento, objetivos e ações do coletivo.


Feminicídio – Por que as mulheres negras são as mais violentadas?



Publicado em: 15 de maio de 2018

Feminicidio das mulheres negras – Gravação do programa que foi ao ar pelo Facebook [Live].