Julho das Pretas

 

O Julho das Pretas é uma ação de incidência política e agenda conjunta e propositiva com organizações e movimento de mulheres negras do Brasil, voltada para o fortalecimento da ação política coletiva e autônoma das mulheres negras nas diversas esferas da sociedade. A ação foi criada em 2013, pelo Odara – Instituto da Mulher Negra, e celebra o 25 de Julho, Dia Internacional da Mulher Negra Afro Latina Americana e Caribenha.

O Julho das Pretas todos os anos traz temas importantes e necessários relacionados à superação das desigualdades de gênero e raça, colocando a pauta e agenda política das mulheres negras em evidência.

Neste ano (2021), a 9ª edição do Julho das Pretas está trabalhando com o tema geral: Para o Brasil Genocida, Mulheres Negras apontam a Solução! O Julho está denunciando o genocídio da população negra brasileira, em curso desde a fundação da nação, e intensificado durante a pandemia da covid-19. Por outro lado, neste mesmo Julho, temos a coragem de ecoar do Oiapoque ao Chuí, que Nós, Mulheres Negras, apontamos as soluções para incivilidade, o desgoverno e a naturalização de absurdos racistas, misóginos e patriarcais que estruturam o Brasil. O resultado disso você confere na agenda que conta com 322 atividades inscritas, um novo recorde. Confira AQUI!

Para conhecer mais do histórico do Julho das Pretas, confira os temas, as agendas e as logomarcas dos anos passados:

Em Defesa das Vidas Negras, pelo Bem Viver (2020) – A primeira edição totalmente virtual determinada pela pandemia do Coronavírus nos obrigou a construir estratégias para nos mantermos em estado de denúncia sobre as políticas de mortes provocadas pelo racismo estutural, base do capitalismo mundial. As mulheres negras organizadas no Brasil, articuladas com o contexto internacional, definem a defesa das Vidas Negras como pauta prioritária da luta política, em consonância com a construção de outro modelo civilizatório centrado no Bem Viver. A agenda deste ano, com 275 atividades, recorde de inscrições, prova mais uma vez que o movimento de mulheres negras é a maior potência política da contemporaneidade no Brasil. Confira a agenda.

Mulheres Negras Por Um Nordeste Livre (2019) – com o objetivo de destacar a vanguarda da região nas lutas por liberdade, contra o racismo, o patriarcado, a democracia plurirracial e pelo Bem Viver. E para visibilizar a ação e alinhamento político de uma gigantesca rede de mulheres atuantes na Região, articulada sobretudo pela Rede de Mulheres Negras do Nordeste. Confira a Agenda Coletiva do Julho das Pretas 2019

Mulheres Negras Movem o Brasil (2018) – foi uma edição marcada pelos 130 anos da falsa Abolição da Escravatura e dos 30 anos do primeiro Encontro Nacional de Mulheres. Foi momento de anunciar a toda a sociedade que as mulheres negras movem o Brasil. Neste ano, reafirmamos mais uma vez nossas estratégias de resistência na luta contra o racismo, o sexismo, a lbtfobia e a todas as formas de opressão que atingem a vida e existência das mulheres negras. Confira agenda: Agenda_Julho-das-Pretas_2018_WEB

Negras Jovens e as lutas de enfrentamento ao racismo, a violênciae pelo bem viver (2017) – dialogou sobre as estratégias construídas pelas negras jovens feministas para enfrentar o racismo, machismo, lesbofobia, transfobia e todas as formas de opressão a partir  da troca intergeracional com ativistas do movimento de mulheres negras. Confira agenda e ebook desta edição:

Mulheres Negras no Foco: Mídia, Representação e Memória (2016) – debateu o direito das jovens e mulheres negras à comunicação, representação política, a narrativa de luta, acesso a direitos, enfrentamento às violências, incidência política, assim como estratégias e desafios para assegurar os registros e memórias da história da população negra, e como estes temas vêm sendo tratados nas diferentes linguagens de comunicação. Confira aqui: Agenda Julho das Pretas 2016

A participação da mulher negra na políticas: estratégias e desafios (2015) – colocou em pauta a participação e representação política das mulheres negras nos diferentes espaços políticos no país, através de um olhar crítico sobre as estratégias de participação, as agendas apresentadas  pela luta de enfrentamento ao racismo e fortalecimento das mulheres negras; Confira aqui: Agenda_julho das Pretas 2015

Mostra de Arte e Cultura de Mulheres Negras (2014) – visou aprofundar e discutir o fortalecimento em torno da autonomia financeira das mulheres negras, do intercâmbio de experiências solidárias e criativas do empreendedorismo negro protagonizado pelas mulheres. Nesta edição, a proposta foi de realizar uma ação coletiva do Instituto Odara, Rede de Mulheres Negras da Bahia e  movimento de mulheres negras da Bahia juntando mulheres negras urbanas, rurais, quilombolas, jovens, lésbicas e dos diversos segmentos para discutir durante três dias suas estrategias em busca do fortalecimento da autonomia financeira e política. A Mostra de Arte e Cultura contou com a participação de mulheres negras de diferentes territórios: Sisal, Chapada Diamantina, Velho Chico, Baixo Sul, Agreste, Recôncavo, Região Metropolitana e de Salvador. Durante a Mostra foi anunciado o processo de mobilização rumo à Marcha das Mulheres Negras Contra o Racismo, a Violência e Pelo Bem Viver (Brasília\2015). Confira a Programação Coletiva_Julho das Pretas 2014

Fortalecimento Institucional das Organizações de Mulheres Negras na região do Nordeste Brasileiro (2013) – com objetivo de mapear as organizações de mulheres negras da região e discutir estratégias de fortalecimento político, financeiro e institucional; Confira Agenda Julho das Pretas_2013