6ª edição do Março de Lutas terá mais de 140 atividades nas cinco regiões do Brasil

A agenda coletiva é organizada pela Rede de Mulheres Negras do Nordeste, a Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras (AMNB) e a Rede Fulanas – Negras da Amazônia Brasileira

Com o tema“Rumo à Marcha das Mulheres Negras 2025”, o Março de Lutas chega em sua 6ª edição e apresenta uma agenda coletiva com 142 atividades distribuídas em 14 estados e no Distrito Federal. São seminários, rodas de conversa, oficinas, podcasts e uma diversidade de ações que serão realizadas por 80 organizações, grupos e coletivos, trazendo como mote o tema “Rumo à Marcha das Mulheres Negras 2025”.

O Março de Lutas é uma estratégia de incidência do Movimento de Mulheres Negras no Brasil, construído pela Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras (AMNB), Rede de Mulheres Negras do Nordeste e Rede Fulanas – Negras da Amazônia Brasileira, com o objetivo de denunciar as diversas formas de atuação do racismo patriarcal no Brasil, que atinge de maneira potencializada as mulheres negras, além de demarcar o protagonismo destas sujeitas na luta por melhores condições de vida para toda sociedade brasileira. A ação foi criada em 2019, pelo Odara – Instituto da Mulher Negra.

Em 2024, o Março de Lutas vem com a proposta de dar o pontapé inicial no processo de mobilização e articulação para a 2ª Marcha Nacional das Mulheres Negras, que será realizada em 2025, ano em que completam 10 anos da  Marcha das Mulheres Negras contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver, realizada em 2015, em Brasília.

A Marcha de 2015 reuniu cerca de 100 mil mulheres nas ruas e representou um marco histórico e político para o Movimento de Mulheres Negras no Brasil. Ela foi responsável por impulsionar o fortalecimento e crescimento da articulação em rede de organizações de norte a sul do país, além de fomentar o debate sobre poder e participação política das mulheres negras nas várias esferas da sociedade brasileira.

A meta para 2025 é reunir 1 milhão de mulheres negras nas ruas, marchando por Reparação, Bem Viver e por um novo pacto civilizatório pela superação do racismo patriarcal e violências correlatas no Brasil. Neste sentido, a agenda do Março de Lutas conta com a força e o engajamento de 80 organizações, grupos e coletivos, empenhados em construir mais um momento histórico que irá, mais uma vez, demarcar a força política das mulheres negras organizadas.

Confira a agenda completa, se informe sobre as atividades próximas a você e fortaleça esse grande movimento!

Assine o Boletim Odara:



Compartilhe:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *