Dia da Mulher Negra é homenageado em Salvador e no interior 

No dia 25 de julho é comemorado o dia da Mulher  Afro-latino Americana e Afro-Caribenha. Nesta data é dado destaque para as atividades e ações que vem sendo realizadas pelas organizações de mulheres negras durante todo o ano. Além de evidenciar e fortalecer a luta das mulheres negras pela garantia de direitos antirracista e antisexista. Pensando nisso o Odara – Instituto da Mulher Negra criou o Julho das Pretas que é uma agenda comum de intervenção do movimento de mulheres negras da Bahia, que além de discutir a programação de atividades e ações de mulheres negras, se propõe a debater amplamente o perfil, as problemáticas e prioridades das intervenções nos territórios da Bahia.

O Julho das Pretas conta com atividades sendo realizadas desde o dia 02 até o dia 31 de julho na capital e nas cidades de Cachoeira, São Francisco do Conde, Santo Amaro e Camaçari. Serão seminários, debates, oficinas, feira e exibição de filmes que reforçam o perfil da mulher negra e as problemáticas que as envolvem. Dentre as atividades realizadas no mês de julho temos o evento de dois dias que aborda ‘A Participação das Mulheres Negras na Política: Estratégias e Desafios’, que será no Espaço Cultural da Barroquinha, em Salvador. No qual será dado o enfoque para o debate sobre a situação da mulher negra no ambiente político, o racismo, a violência e a posição no poder. E nesse encontro haverá um momento que discutirá a articulação dos territórios da Bahia para participar da Marcha, em Brasília.

Para o dia 25 a agenda conta com atividades em Salvador como a Oficina com Mulheres Negras, no Instituto Cultural Steve Biko; a Roda de diálogo “lugar de mulher é onde ela quiser!”, no Espaço Cultural Alagados; a 1ª Feira da Mulher negra Cabeça Feita, na Praça Pedro Arcanjo, no Pelourinho; um Bate-Papo do Grupo fênix, no Boiadeiro e a Reunião das Negras Jovens da Rede de Mulheres Negras da Bahia, sede da Odara/Ed Executivo sala 713.

 

Confira aqui a programação completa do Julho das Pretas.

 

 

Deixar uma resposta