EP 3. GAL E LINHO – FAMÍLIA BRASILEIRA E O CORONAVÍRUS EM: Máscara e álcool em gel não protegem os meninos negros de serem negros


Data de publicação: 07 de maio de 2020

No 3º episódio, o dilema da vida de Gal não começou com o Coronavírus, é anterior. Desde que se tornou mãe o sentimento de medo e insegurança de é constante, afinal, meninos e jovens negros são o alvo preferencial da política brasileira de segurança pública.
Essa semana, com a notícia da morte do jovem Marcos Vinicius Cideira, de 21 anos, no bairro da Santa Cruz (Nordeste de Amaralina), Gal não aguentou de preocupação pensando em Linho.
Gal sabe que a perda de Marcos Vinicius, jovem que trabalhava como entregador em aplicativos de comida, será um trauma irrecuperável na vida de sua mãe, Danúbia Silva, e do filho que deixou órfão com apenas 1 mês de idade.
Dezenas de moradores, que temem por suas vidas, afirmam que o jovem foi torturado e morto pela Polícia Militar da Bahia.
Gal chegou em casa pra abraçar Linho. Mas todos os anos, mais de 35 mil mulheres negras no Brasil perdem esse direito. A Bahia, há 10 anos, é o estado com maior índice de assassinatos por agentes da polícia no Brasil.



Comentários


    Tags relacionadas:
 

Instituto Odara © 2018 - Desenvolvido por Charles Ribeiro