Projeto Minha Mãe Não Dorme Enquanto Eu Não Chegar e Grupo Mulheres em Luta pautam o extermínio da juventude negra sob a perspectiva das mulheres negras

A roda de conversa aconteceu no bairro Santa Cruz, em Salvador (BA), na manhã do último dia 7; Atividade compõe a agenda coletiva da 10ª edição do Julho das Pretas

Redação Odara

O projeto Minha Mãe Não Dorme Enquanto Eu Não Chegar, através do Grupo Mulheres em Luta, realizou na manhã do último domingo (7), uma roda de conversa com o tema Genocídio, Mulheres e Superação, integrando a agenda coletiva da 10ª edição do Julho das Pretas – Mulheres Negras no Poder, construindo o Bem Viver.

A atividade aconteceu na comunidade da Santa Cruz, no complexo do Nordeste de Amaralina, em Salvador (BA), iniciando com um café da manhã compartilhado e, em seguida, a roda de conversa foi conduzida por Cleide Coutinho, mãe de dois jovens vítimas do Estado, integrante da Frente Mulheres de Cajazeiras e Covereadora na Mandata Pretas por Salvador. 

“Para mim, participar dessa atividade é uma honra. Mulheres pretas que se reúnem para discutir políticas públicas contra o extermínio da juventude negra. É muito importante firmar aqui que somos carentes dessas políticas e que precisamos fortalecer as mulheres pretas da comunidade para continuar pautando essas lutas”, afirmou Cleide.

Hildete Emanuele Nogueira, coordenadora do Minha Mãe Não Dorme, também falou sobre a potência das trocas de conhecimento e experiências entre mulheres negras durante os encontros realizados pelo grupo:

“Cada uma que soma na roda é uma força que emana para a nossa luta diária. Acredito muito no tema do Julho das Pretas deste ano e as mulheres estão prontas para ocuparem o poder e construírem o bem viver para todas nós”, disse Hildete.

Após a roda, aconteceu uma apresentação de dança das crianças do projeto Arte de Dançar, coordenado por Gisa Santos. “É importante estarmos juntas, aquilombando e tomando o que é nosso por direito!”, comentou Gisa.

A atividade foi finalizada com um almoço.

Sobre o projeto

O projeto Minha Mãe Não Dorme Enquanto Eu Não Chegar é organizado pelo Odara – Instituto da Mulher Negra e atua no fortalecimento e promoção da organização política de mulheres mães e familiares de vítimas do Estado, com apoio jurídico, realização de audiências públicas que pautam o extermínio da juventude negra e atividades diversas que visam a autonomia e o autocuidado dessas mulheres. O Grupo Mulheres em Luta surgiu a partir da incidência política do projeto Minha Mãe Não Dorme no bairro Nordeste de Amaralina.

Assine o Boletim Odara:



Compartilhe:

Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.