Saiba mais sobre o Selo VALDECIR NASCIMENTO: POR UMA EPISTEME NEGRA E FEMINISTA


Data de publicação: 15 de ago de 2019

O Selo em defesa da diversidade VALDECIR NASCIMENTO: POR UMA EPISTEME NEGRA E FEMINISTA representa o reconhecimento do trabalho feito por pesquisadores/as independentes,pela comunidade acadêmica- Docentes, Discentes graduandos e pós-graduandos -, empresas públicas e privadas,que têm a diversidade, a equidade e agenciamento epistêmico como basilares na sua produção de científica e no desenvolvimento cotidiano de novas concepções de gestão de pessoas e cultura organizacional para alcançarem a igualdade de raça,gênero e sexo em nossa sociedade. O Selo é uma certificação que atesta que a organização promove a igualdade no seu ambiente institucional, tendo cumprido mais de 70% das ações do plano.

O Selo em defesa da diversidade VALDECIR NASCIMENTO: POR UMA EPISTEME NEGRA E FEMINISTA deve funcionar como uma forma de seduzir e sensibilizar a comunidade acadêmica, sociedade, organismos de direitos humanos, financiadores de pesquisas e o público em geral. Esse selo funciona como uma fonte de publicização, na medida em que funciona também como uma ferramenta de divulgação e publicidade da produção científica, constando a prática política do/a pesquisador/a, da instituição, a forma de abordar os conhecimentos socialmente produzidos e quais os valores que estes prezam.

Ao obter esse Selo, esses solicitantes estarão assumindo o compromisso de desenvolver ações de enfrentamento e combate ao epistemicídio tanto na forma em que essas questões são tratadas em seus trabalhos de pesquisas e publicações – no caso de pesquisadores/as -, de fazer um censo etnicorracial, gênero e sexo, assim como desenvolver, promover e fomentar ações de enfrentamento ao racismo no âmbito da organização, apresentando propostas que serão analisadas por um Comitê Gestor formado para este fim, composto de organizações representativas da sociedade civil organizada e academia e empresas.

A adoção do SELO VALDECIR NASCIMENTO: POR UMA EPISTEME NEGRA E FEMINISTA por parte dos pesquisadores/as, comunidade acadêmica e empresas proporcionará ganhos, tanto do ponto de vista da responsabilidade com o enfrentamento ao racismo, sexismo, LGBTQI, epistemicídio e tantas outras formas de opressão, como com relação à perspectiva eurocêntricas. Isso porque, numa produção/ambiente de reconhecimento onde há políticas de promoção da diversidade, pesquisadores/as e as pessoas de um modo geral se sentem reconhecidas e valorizadas em suas especificidades, promovendo ainda uma melhor qualidade nos trabalhos produzidos.

A adoção de uma política de equidade aumenta as chances da descoberta de talentos, pois a pesquisa e as práticas serão capaz de identificá-los/as em diversos grupos, reunindo, assim, talentos diversificados, o que favorece a esta qualidade.

As inscrições para este ano serão abertas a partir de novembro diretamente no site do Odara Instituto da Mulher Negra.

Eventuais dúvidas sobre o Programa podem ser dirimidas através do Manual de Orientação do SELO VALDECIR NASCIMENTO: POR UMA EPISTEME NEGRA E FEMINISTA, a ser publicado durante este período.

Comentários


 

Instituto Odara © 2018 - Desenvolvido por Charles Ribeiro