NOTA DE PESAR: Helem Moreira, PRESENTE!


Data de publicação: 12 de jun de 2017

4b518e1e-89c0-401e-9d11-66545f8c0e19

O Odara – Insituto da Mulher Negra lamenta profundamente o falecimento da jovem Helem Moreira, coordenadora do Quilombo Ilha, espaço educacional preparatório para o ingresso de pessoas negras na universidade, com sede na Ilha de Itaparica. Helem foi brutalmente assassinada pelo marido na madrugada do dia 9 de junho.

Helem era uma jovem sonhadora, guerreira, militante e feminista. Ela acabava de se formar em Pedagogia, e vivia engajada na luta para que outras negras e negros da ilha tivessem a oportunidade de adentrar à Universidade, e assim poder transformar suas vidas e de seus familiares. O movimento negro perde um de seus expoentes na luta pela defesa do acesso a educação pra todas e todos.

Helem se vai e entra na triste estatística de mortes de mulheres negras motivadas pelo machismo, e que leva uma de nós a cada 2 horas, neste país campeão mundial de assassinatos de mulheres e jovens. Helen se vai desta Bahia, estado que ocupa o segundo lugar no Brasil em índices de assassinato de mulheres.

Choramos por mais uma trajetória interrompida, sem esquecer que a culpa da morte de Helen também está nas mãos do Ministério da Educação, que este ano tirou os debates sobre “identidade de gênero” do currículo escolar; culpa que também recai sobre todas as organizações sociais que não levam a sério o debate sobre relações de gêneros, não denunciam e invisibilizam as agressões machistas praticadas por seus membros.

Todas as vozes precisam ecoar pela vida das mulheres negras!

Pelo fim do feminicídio das mulheres negras!

Helem Moreira, PRESENTE!

Comentários


    Tags relacionadas:
 

Instituto Odara © 2018 - Desenvolvido por Charles Ribeiro