Instituto Odara lança Escola de Ativismo e Formação Política para Mulheres Negras Beatriz Nascimento

São tempos difíceis. São tempos de fortalecer a luta pelas vidas negras, por um modelo de democracia plurriracial, pelo combate ao racismo, sexismo, LBTfobia e para construção de uma sociedade centrada no bem viver.

Compreendemos que a formação é forte instrumento e arma de luta. Por isso, pensando em fortalecer a organização política de mulheres negras e das organizações negras comprometidas com estas lutas, é que estamos lançando a Escola de Ativismo e Formação Política para Mulheres Negras Beatriz Nascimento, com a finalidade de contribuir para o fortalecimento político e organizacional de grupos, coletivos e de mulheres negras cis e trans.

“Beatriz Nascimento era nordestina, nascida em Aracajú. Historiadora, professora, roteirista, poeta e ativista pelos direitos humanos de negros e de mulheres. Sua obra ainda é atual e vital para reflexões e entendimento sobre as relações raciais e de gênero. Foi vítima do machismo, que de forma violenta retirou a sua vida, assassinada em 28 de janeiro de 1995, teve sua trajetória, política, ativista e intelectual interrompida. Essa Escola é uma homenagem a Beatriz e a todas as mulheres negras.”, destacou Valdecir Nascimento, coordenadora executiva do Odara.

A Escola de Ativismo promoverá espaços de formação, trocas de experiências e articulação de ações a fim de qualificar a incidência política das mulheres negras em seus territórios de atuação e em todo o Brasil. São 70 vagas que deverão ser preenchidas, através de chamada pública, para mulheres negras cis e trans, que atuam ou pretendem atuar na luta contra o racismo nos diferentes espaços da sociedade.

As inscrições estarão abertas de 31 de agosto a 07 de setembro. O curso tem carga horária de 50 horas (teóricas) e mais 30 horas para apresentação de projetos de intervenção.  As formações acontecerão de setembro á dezembro, todas as terças e quintas, das 19h às 21h.

Durante a formação trabalharemos com os seguintes temas: Trajetória política das mulheres negras; Conceitos de Racismo, Identidade, Gênero, Direitos Humanos; Racismo Estrutural; Necropolítica; Interseccionalidade e Amefricanidade; O lugar das mulheres negras na sociedade brasileira; Feminismos Negros; Direitos Sexuais, Direitos Reprodutivos, Justiça Reprodutiva; Justiça Racial, Segurança, Autocuidado e Bem Viver; História do Movimento de Mulheres Negras no  Brasil; Organização política das LBTs negras; Incidência Política; Democracia plurirracial e participação política; Comunicação, imaginários e intervenção política.

O cronograma com distribuição das informações sobre as datas, aulas e formadoras serão disponibilizados na aula de abertura que acontecerá no dia 15 de setembro. Após encerramento do curso as participantes receberão certificados. O resultado será divulgado no dia 09 de setembro no site do Instituto Odara.

Nosso tempo é agora, inscreva-se já! E divulgue para possíveis interessades.

7 comentários

Deixar uma resposta