Organizações da Sociedade Civil na Bahia lançam campanha para enfrentar os impactos do Covid-19 e apoiar famílias vulneráveis


Data de publicação: 05 de abr de 2020

Na Bahia população negra é mais atingida pela Pandemia

O coronavírus tem alterado drasticamente o modo de vida social de todo mundo e gerado uma crise global no capitalismo. Dentro de um sistema desigual às pessoas mais pobres são as que mais irão sofrer com a quebra da economia e com as medidas de distanciamento social. É o que tem acontecido com os catadores e catadoras de materiais recicláveis, com as mães negras dos jovens assassinados, com as trabalhadoras domésticas, marisqueiras e pescadores, agricultores e agricultoras familiares e integrantes dos empreendimentos econômicos solidários da costura e da alimentação da Bahia.

Pensando nisso o Centro de Arte e Meio Ambiente (CAMA), o Odara – Instituto da Mulher Negra e a Vida Brasil, organizações da sociedade civil que atuam pelo enfrentamento ao racismo, às desigualdades e pela promoção dos direitos humanos para todas as populações, principalmente, para as populações negras mais afetadas pelas opressões sociais lançam a campanha: Justiça e Solidariedade para os grupos vulneráveis ao Covid-19 na Bahia.

Os recursos arrecadados serão investidos para a compra de cesta básica que beneficiaram as famílias dos grupos mencionados acima. A compra dos produtos que vão compor a cesta básica será feita diretamente com cooperativas da agricultura familiar para assegurar apoio direto a esses trabalhadores e trabalhadoras. Os produtos serão entregues em sacolas produzidas por empreendimentos da economia solidaria da costura.

A idéia é criar uma rede de solidariedade que envolva doadores (as) e beneficiários (as). Ou seja, além do apoio com a distribuição da cesta básica para as famílias vulneráveis, a campanha vai ajudar os empreendimentos a se manterem ativos durante a crise da pandemia no país.

A campanha tem como objetivo pensar estratégias de curto, médio e longo prazo. Por isso, estará ativa até a mudança da conjuntura imposta pelo Covid-19 e vai atender cerca de 5.000 famílias de Salvador, Região Metropolitana e outros municípios da Bahia. As cestas serão entregues para pessoas negras, sobretudo mulheres, que já atuam com as organizações proponentes da campanha.

 

Entenda melhor como vai funcionar nossa rede de solidariedade: o CAMA estará em diálogo com as cooperativas de reciclagem da Bahia e dos empreendimentos da costura e alimentação, que tem realizado mapeamento dos casos de vulnarabilidade neste período. Já o Odara tem feito o mapeamento para a doação das mães negras que perderam seus filhos do Projeto Minha Mãe Não Dorme Enquanto Eu Não Chegar, das marisqueiras e pescadores e das trabalhadoras domésticas, faxineiras e diaristas. A Vida Brasil está comprometida com o diálogo com as cooperativas de agricultura familiar para produção dos alimentos que vai compor as cestas básicas.

 

Para fazer parte desta rede você pode poderá doar qualquer valor. As doações podem ser feitas por transferência online, depósitos bancários para as contas disponibilizadas abaixo ou via cartão de crédito e pagamento de boleto no link: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/solidariedade-para-os-grupos-vulneraveis-ao-covid-19-na-bahia

 

Após confirmação das doações enviaremos email com informações sobre arrecadação e prestação de contas.

Informações para transferência ou deposito bancário:

Banco Bradesco

Agência: 3602

Conta corrente: 0059343-5

Centro de A. E M. Ambiente

CNPJ: 01.704.986/0001-43

 

Banco do Brasil

Agência: 2957-2

Conta corrente: 981699-2

Odara – Instituto da Mulher Negra

CNPJ: 17.589.472/0001-24

 

Para mais informações:

Tel: 71. 98894.4649

Email: justicasolidariedadecampanha@gmail.com

 

 

Comentários


    Tags relacionadas:
 

Instituto Odara © 2018 - Desenvolvido por Charles Ribeiro