Coluna Beatriz Nascimento #3 – 3ª Temporada: Marília Coelho

Expressão Antropológica

A vida é movimento

moinho, gira

vento que sopra

leve brisa

vendaval suspira

água que se precipita

ondas, balanço

cais e folhas secas

poeiras que dançam

fogo que consome

aquece em brasa

o som propaga

a luz reluz, lumia

Estalos dos galhos

assobio do vento

a vida é movimento

tempo, gira

mãe natureza

em seu colo faz repousar

acalenta a alma

lava os pés no caminhar

a força do riso

Fenômeno da natureza humana

a graça dá

dia após dia

se manifesta na magia

em cada gargalhar

há vida

movimento

mundo

gira

Rios de lágrimas

sagrado é o riso

rio de sangue

o mar lava

água que banha

na dor, uma pérola

reluz diamante

destra, impetuosa, voraz

das entranhas que a vida se revela

mãos que protegem, fortaleza

acalma tempo

flutua nos mares

movimento

manifestação do divino

mãos que tudo fez

o mistério da criação

quando viu sua arte

a alegria subiu ao coração

no balanço das muitas águas

um sorriso faz brotar

movimentou o infinito com uma mão

e com a outra fez a vida gerar

mulher preta de garra, astuta, guerreira

cuida e protege os seus

há quem diga existir um deus feito homem

e há quem diga uma mulher ser Deus.


* Marília Coelho é uma mulher preta, lésbica, periférica, nascida e criada no reino de Paripe, subúrbio de Salvador. Geminiana. Mulher sonhadora que acredita no amor como essência divina. Praticante da escuta afetiva; Brincalhona; Curiosa; Educadora. Usa a arte educação como instrumento de transformação social. Adora aprender com as crianças e partilhar experiências com adolescentes.  Gosta de música, atividades lúdicas, escrever, tocar instrumentos e praticar esportes.  Ativista na luta pelos direitos das crianças e adolescentes e da população em situação de vulnerabilidade social.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *