Em ano eleitoral, 4ª edição do Março de Lutas promove debate sobre a participação política das mulheres negras

A programação acontece em formato online entre os dias 3 e 31 de março e é organizada por dezenas de entidades do Movimento de Mulheres Negras em todo Brasil

Março é mundialmente conhecido pelo marco de celebração do dia internacional da mulher, 8 de março. É também nesse mês, no dia 21, que se celebra o Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial. Este ano, no dia 14 de março, completam-se 4 anos no brutal assassinato da ativista e parlamentar negra Marielle Franco, crime político ainda sem justiça. Estas datas são alguns dos marcos que fazem parte da agenda do Março de Lutas, ação de incidência política dos movimentos de Mulheres Negras Brasileiros, que este ano, em sua 4ª edição, traz para o centro do debate o tema “Promovendo a Participação Política e Enfrentando a Violência Política contra Mulheres Negras”. 

O Março de Lutas é uma agenda coletiva para reafirmar a resistência negra no Brasil, visibilizar o protagonismo das mulheres negras brasileiras no compartilhamento de práticas e experiências de autonomia e liberdade da população negra, e viabilizar denúncias de enfrentamento ao racismo, sexismo e lesbitransfobia, que impactam a vida das pessoas negras, especialmente as mulheres.

A agenda foi criada pelo Odara – Instituto da Mulher Negra em 2019, e desde então é realizada pela Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras (AMNB) e Rede de Mulheres Negras do Nordeste.

Para abrir a programação deste ano, será realizada a roda de conversa virtual “Mulheres Negras e Eleições: Conjuntura e Desafios”, no dia 3 de março, às 18h, com a presença da Pesquisadora e Integrante da Frente Nacional de Mandatas e Mandatos Coletivos; Luciana Lindenmeyer; da integrante da Madara de Coletiva Nossa Cara, de Fortaleza (CE), Lila Salu; da advogada e e Co-vereadora da Mandata Coletiva Pretas Por Salvador, Laina Crisóstomo; da Cientista Social e Senadora Suplente, Reginete Bispo; com mediação de Haldaci Regina, Presidenta do Instituto da Mulher Negra do Piauí, e integrante da coordenação da Rede de Mulheres Negras do Nordeste. O espaço tem por objetivo provocar as reflexões e estratégias do movimento de mulheres negras no Brasil para a mobilização rumo à eleição de mais mulheres negras em 2022.

“É importante salientar que esta edição do Março de Lutas, em ano eleitoral, é crucial para refletir sobre o projeto político que as mulheres negras vem construindo em todo país” , destaca Naiara Leite, Coordenadora Executiva do Instituto Odara, organização que compõe a coordenação da AMNB e da Rede de Mulheres Negras do Nordeste.Para Haldaci Regina, o Março de Lutas representa uma agenda extremamente política, que rompe com algo que falamos cotidianamente: a violência contra todas as mulheres, independente do pertencimento racial.

“A gente rompe pra dizer: olha, existe um problema maior para além da morte de todas as mulheres, existe um problema maior que é o racismo! Então, se não se discute, a pauta do racismo, a gente não consegue desestruturar e mobilizar a sociedade, para a questão das violências sociais”, ressalta ela.

Em 2022, a ação elucida mais uma vez a denúncia contra as violações de direitos humanos protagonizadas pelo Estado brasileiro, bem como, visa reforçar os debates sobre a importância da vida das mulheres negras no que diz respeito ao enfrentamento a violência doméstica, o feminicídio, o racismo religioso e a violência política.

O Março de Lutas celebra o legado das mulheres e homens negros que dedicaram suas vidas à luta em defesa da humanidade e cidadania reconhecidas e asseguradas para a população negra. “A ideia de criação desta agenda veio justamente do nosso incômodo em perceber como as pautas das mulheres negras eram pouco visibilizadas nas ações do 8 de março, e para nós, população negra, temos outras datas e marcos importantes neste mês”, ressalta Naiara

A coordenadora do Odara, da AMNB e da Rede de Mulheres Negras do Nordeste ainda lembra que o mês marca os nascimentos de Abdias do Nascimento e Carolina Maria de Jesus e o falecimento de Luiza Bairros, lideranças importantes da luta negra no Brasil. “Não podemos esquecer também que nesse mês lamentamos 8 anos sem justiça por Cláudia Ferreira, mulher negra morta e arrastada pela polícia no Rio de Janeiro. São memórias que só nós, mulheres negras, insistiremos para sociedade brasileira”.

Confira e acompanhe a programação completa do Março de Lutas nas redes da AMNB, Rede de Mulheres Negras do Nordeste e Odara – Instituto da Mulher Negra 

O que? Lançamento da Campanha Pretas no Poder

Quando? 03 de Março  às 12:30h

Onde?  Instagram do Instituto Odara

O que? Live de Abertura: Mulheres Negras e eleições: Conjuntura e Desafios

Quando? 03 de Março às 18:00h

Mediação: Haldaci Regina – Presidenta do Instituto da Mulher Negra do Piauí

Debatedoras: Reginete Bispo – ACANE (Rio Grande do Sul), Lila M. Salu – Nossa Cara (Ceará), Laina Crisóstomo – Co-Vereadora da Mandata Coletiva Pretas por Salvador, Luciana Lindenmeyer – Frente Nacional das Mandatas e Mandatos Coletivos (Ceará)

Onde? Transmissão ao vivo no canal da AMNB no Youtube

O que? Roda de conversa com Mulheres Negras e participação da rede de Mulheres Negras do Nordeste

Quando? 05 de Março às 16:00h

Onde? Presencialmente. Hotel Rio Poty – Ponta do  Farol 

Organização: Grupo de Mulheres Negras Mãe Andresa

Participantes: Rede de Mulheres Negras do Nordeste, Grupo Mãe Andresa, Rede de Mulheres do Maranhão,Grupo Mulheres Negras Maria Firmina, Akoni, Marcha de Mulheres, Conselho de Condição Feminina

Contato: [email protected] 

Serão convidadas organizações de Mulheres negras de São Luís para debatermos juntas o tema  central do 8 Março de Luta: Promovendo a Participação Política e Enfrentando a Violência Política Contra Mulher Negra.

Dia 08 de Março – Dia Internacional das Mulheres.

O que? Palestras em Escolas da Rede Pública Estadual e Ato Público Contra Violência da Mulher Negra. As atividades referidas fazem parte de agenda conjunta com outras organizações e serão coordenadas pelo Fórum de Mulheres.

Quando? Dia 8 de Março 

Onde? Presencialmente. Mais informações através do email da organização.

Organização: Rede de Mulheres Negras do Maranhão – REMNEGRA

Participantes: Mulheres e estudantes

Contato: [email protected]

Dia  14 de Março – Feminicídio Político de Marielle Franco.

Dia 14 de Março – Celebração do nascimento de Abdias do Nascimento (1914- 2011) – ator, poeta, escritor, dramaturgo, artista plástico, professor universitário, político e ativista dos direitos civis e humanos das populações afro-brasileira.

Dia 14 de Março – Celebração do nascimento de Carolina Maria de Jesus (1914-1977) – autora brasileira, considerada uma das primeiras e mais destacadas escritoras negras do País.

Dia 16 de Março – Assinala a data de morte de Cláudia Silva Ferreira, vítima de uma operação da Polícia Militar do Rio de Janeiro no Morro da Congonha, na zona norte do Rio de Janeiro.

O que? Seminário Mulheres: Territórios, Vivências e Perspectivas Militantes, com objetivo de discutir a atual conjuntura das mulheres negras no Piauí, a fim de melhorar a atuação e estruturação da Rede.

Quando? 19 de Março às 10:00h às 17:00h

Onde?  Presencialmente. Memorial Esperança Garcia. Av. Miguel Rosa, 3400 – Centro (Sul), Teresina – PI, 64000-480

Organização: Instituto da Mulher Negra do Piauí Ayabas

Participantes: Entidades de mulheres negras ou mulheres com atuações individuais.

Contato: [email protected] 

O que? Tardes das Pretas: Março de Lutas no Terreiro

Quando? 19 de Março às 12h00h

Onde? Terreiro de Mãe Mocinha de Oxum em Marcos Moura – Santa Rita/PB

Organização: Abayomi – Coletiva de Mulheres Negras da Paraíba

Contato: @abayomibp

O que? Lançamento do Pod Pretas/PB – Enfrentando a  violência política contra as mulheres Negras

Quando? 21 de Março às 19h00h

Onde? Online. Instagram da Abayomi (@abayomipb.)

Organização: Abayomi – Coletiva de Mulheres Negras da Paraíba

Contato: @abayomipb

Dia 21 de Março – Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial – Em memória ao massacre de Shaperville, na África do Sul, a Organização das Nações Unidas instituiu o 21 de março como o Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial.

O que?  Live II: Mulheres Negras e eleições: Conjuntura e Desafios

Quando 21 de Março às 18:00h

Onde? – Transmissão ao vivo no canal da AMNB no Youtube

Além da agenda de atividades pontuais, durante todo o mês de março serão veiculados diversos conteúdos sobre a participação política e enfrentamento às violências políticas contra mulheres negras nas redes sociais da Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras (AMNB) e Odara Instituto da Mulher Negra.

O que? “Agitando a Resistência Negra 2ª Edição”, celebração com objetivo de homenagear pessoas e representantes de instituições ativistas, que defendem os direitos humanos, políticas públicas e ações afirmativas para a diversidade, empoderamento e inclusão da população negra em todas as áreas.

Quando? 21 de Março às 19:00h

Onde? Presencialmente no Cine Teatro Cuiabá- Mato Grosso.

Organização: Instituto de Mulheres Negras de Mato Grosso – IMUNE MT

Participantes: Lideranças negras, representantes de movimentos sociais, organizações sociais e a comunidade.

Contato: [email protected]

Dia 27 de Março – Nascimento e contribuição política de Luiza Helena de Bairros (1954-2016) – militante do Movimento Negro e da luta das Mulheres Negras, um dos grandes nomes do Brasil na luta contra o racismo e o sexismo. Foi ministra-chefe da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Brasil entre 2011 e 2014.

O que? Roda de Diálogo: Participação das Mulheres Negras nos Espaços de Poder, a fim de discutir os principais desafios e violências enfrentados pelas mulheres negras nas disputas eleitorais e no exercício de suas funções parlamentares.

Quando?  30 de Março às 19:00h

Onde? Online. Google Meet. Mais informações no email da organização.

Participantes: Mulheres vinculadas à organizações e coletivos/as de mulheres negras, pré-candidatas às eleições de 2022, assessorias de candidaturas, parlamentares negrase assessorias parlamentares.

Organização: Rede de Mulheres Negras de Pernambuco

Contato: [email protected]

Dia 31 de Março – A data de 31 de março de 1964 marca o início do Golpe Militar no Brasil, um dos períodos mais repressivos da história nacional. Março de Lutas lembra e referência a participação da população negra na luta pela democracia e contra a ditadura militar.

Acompanhe os conteúdos sobre esses marcos nas redes sociais da Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras (AMNB) e Odara Instituto da Mulher Negra.

Assine o Boletim Odara:



Compartilhe:

Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.