Instituto Odara abre oportunidades para adolescentes e jovens negros homens de 15 a 29 anos em Salvador

São 102 vagas para jovens da comunidades do Cabula, Nordeste de Amaralina e Subúrbio Ferroviário; Inscrições até 29 de outubro

Redação Odara

O Odara – Instituto da Mulher Negra abriu, na última quinta-feira (6), as inscrições para o projeto Jovens Negros na Construção de uma Cultura de Paz e Acesso à Justiça. As vagas são exclusivas para homens negros (cis ou trans) que tenham entre 15 e 29 anos e residam nas comunidades do Cabula, Nordeste de Amaralina e Subúrbio Ferroviário de Salvador (BA). São 34 vagas disponíveis para cada uma das comunidades. As inscrições podem ser realizadas até o dia 29 de outubro.

Durante a primeira fase do projeto, os adolescentes e jovens negros terão formação em direitos humanos e linguagens artísticas e comunicativas, com objetivo de provocar a reflexão sobre as violências e violações de direitos que os atingem, atingem suas famílias e comunidades.

Na segunda etapa do projeto, metade dos jovens participantes irão receber uma bolsa para articular seus familiares e pessoas da comunidade para participarem de rodas de conversa sobre orientação jurídica, racismo, violência contra a juventude negra, violência policial e genocídio do povo negro. Ao final dessas rodas, será realizado um Encontro sobre Segurança Pública e Políticas sobre Drogas.

O projeto de formação com os jovens faz parte do Minha Mãe Não Dorme Enquanto Eu Não Chegar, projeto do Instituto Odara, que há 7 anos atua no fortalecimento e promoção da organização política de mulheres negras mães e familiares de vítimas do Estado; e tem por objetivo estimular os jovens negros a se engajarem na luta por direitos e defesa de suas comunidades.

“Além de mobilizar as mulheres do Cabula, Nordeste de Amaralina e Subúrbio Ferroviário, agora teremos a oportunidade de formar os jovens dessas comunidades, que são as principais vítimas da ação violenta e letal do Estado”, afirma Hildete Emanuele Nogueira, coordenadora dos projetos Minha Mãe Não Dorme Enquanto Eu Não Chegar e Jovens Negros na Construção de uma Cultura de Paz e Acesso à Justiça.

Para participar, os interessados devem preencher corretamente o formulário disponível aqui

Assine o Boletim Odara:



Compartilhe:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.